intranet rede social corporativa

A intranet morreu: a nova era da comunicação interna nas empresas

Cerca de duas décadas após surgir como uma excelente solução para a comunicação interna das empresas, a intranet começa a agonizar.

Sua concepção baseada no armazenamento e controle do conteúdo enfrenta, hoje, a forte concorrência de outras ferramentas mais alinhadas ao ambiente colaborativo em que vivemos: as redes sociais colaborativas e os sistemas de comunicação integrada. Entenda, agora, o porquê desta mudança!

A intranet  – Concepção antiga

A intranet se popularizou, no final dos anos 1990, como uma eficiente ferramenta para publicação de conteúdo. Instalada nos servidores das empresas, também tem como função promover a integração com os demais sistemas e com os serviços oferecidos pela organização.

Somente nos últimos anos, a intranet tem incorporado ferramentas que atendem ao espírito colaborativo que se sobrepõe na web, porém com claras limitações resultantes da sua concepção.

A intranet se notabiliza por uma série de características que, hoje, contribuem para sua obsolescência, como custos, preocupação com a segurança e o baixo nível de engajamento que ela proporciona.

 

transformacao digital ebook

Sistemas grandes e caros

Esta é uma marca registrada da intranet. Com seus sistemas de grande porte, ela demanda um considerável investimento de instalação, bem como o custo dos softwares e hardwares para garantir seu funcionamento. Há, ainda, a necessidade do desenvolvimento e treinamento das equipes que ficarão responsáveis pela sua gestão.

Não raro, a manutenção de uma intranet na empresa exige a dedicação de uma equipe especializada no seu gerenciamento, o que reforça a imprescindibilidade de investimentos consideráveis para manter o sistema ativo.

Riscos à segurança

Na intranet, estão armazenados todos os sistemas e documentos da organização. Alguém com acesso livre a todas as áreas pode causar um belo estrago à integridade das informações corporativas ou mesmo ao funcionamento de processos organizacionais. Por isso, a intranet precisa ser protegida por uma rigorosa política de segurança, com controle de permissões de acesso aos diferentes níveis de informação.

Esse indispensável zelo pela segurança agrava o engessamento da intranet, comprometendo a agilidade e o dinamismo que se exige, atualmente, em qualquer área de atuação.

Redes sociais corporativas

Mais alinhadas ao perfil colaborativo que toma conta do mercado de trabalho, as redes sociais corporativas se apresentam como a evolução da intranet. Armazenadas em nuvem, com baixos custos de instalação e manutenção, as redes sociais estimulam a produtividade e o engajamento dos colaboradores.

Por permitir o diálogo e a troca de informações em tempo real, as redes sociais são propulsoras do ambiente colaborativo. Além disso, elas dependem menos dos controles e processos de TI que engessam a intranet. O gerenciamento dos fluxos fica na mão dos gestores e dos próprios colaboradores.

Públicos variados

Outra vantagem das redes sociais corporativas é a perspectiva de facilitar a comunicação também com diversos públicos. Elas permitem desenvolver interfaces também com clientes e fornecedores externos, criando novas possibilidades de negócios.

Enfim, a evolução da intranet para as redes sociais corporativas parece ser um caminho sem volta, que deverá modernizar a comunicação interna das organizações. Se isso ainda não é uma realidade na sua empresa, provavelmente acontecerá em breve.

Agora que você conhece um pouco melhor sobre a nova era da comunicação interna nas empresas, confira também algumas novidades na área de recursos humanos e esteja mais cada dia mais capacitado para o mundo empresarial.