FLUXO DE CAIXA E OS IMPACTOS DA ABORDAGEM DO DEPARTAMENTO DE COBRANÇA

FLUXO DE CAIXA E OS IMPACTOS DA ABORDAGEM DO DEPARTAMENTO DE COBRANÇA

FLUXO DE CAIXA E OS IMPACTOS DA ABORDAGEM DO DEPARTAMENTO DE COBRANÇA

=======================================================

Quando falamos em fluxo de caixa, recebíveis, ativos, passivos, é impossível conter um misto de ansiedade e preocupação. Afinal, se não tivermos dinheiro para pagar nossos fornecedores, impostos, aluguel, etc., como manteremos nossa empresa funcionando, gerando emprego e renda para todos nossos colaboradores? Independentemente do tamanho da sua empresa, ter um bom fluxo de recursos financeiros é a tranquilidade que todo gestor almeja.

Efetuando um bom gerenciamento das contas a receber, o fluxo de caixa é diretamente influenciado e consequentemente, a rentabilidade da empresa. Mas infelizmente nem todo título é liquidado na data de vencimento, nem todo cheque, apesar de já ser quase obsoleto, compensa na data e aí é que é entra o assunto de hoje: COBRANÇA.

 

 

Pontos importantes devem ser observados pela empresa; a pessoa encarregada de ligar para o cliente tem que ter postura profissional, pois não se trata de questões pessoais e assim não devem ter emoções envolvidas. A educação e a polidez devem ser a marca principal do contato, sem arrogância e pressão exagerada.

PARCERIA ENTRE O DEPARTAMENTO DE VENDAS E O DE COBRANÇA

Muitas vezes vemos nas empresas que esses dois departamentos não “se conversam” e até se tratam com animosidade, o que é um grande equívoco. Justifico: a cobrança é a continuidade da venda e vice e versa. Se um cliente estiver insatisfeito com a forma com que foi cobrado, provavelmente ficará chateado com a empresa e não irá comprar mais, procurando outro fornecedor. Também se o cliente estiver chateado com uma venda mal feita, onde são prometidas mais coisas do que são entregues, haverá grandes chances de dar problemas com o pagamento.

O departamento de cobrança exerce uma função sensível na empresa. As estratégias usadas para cobrar títulos vencidos não têm reflexo apenas no fluxo de caixa atual, mas também e consequentemente nos lucros dos próximos períodos. O trabalho em parceria entre esses dois departamentos só traz benefícios a empresa, aos clientes e seus colaboradores.

Algumas empresas estão inovando no quesito remuneração variável e comissionando o departamento de cobrança. Funciona da seguinte forma: quando a venda tem liquidez, com pagamento no prazo estipulado, o vendedor é comissionado. Porém quando há insolvência e o departamento de cobrança resgata o valor por negociação, a comissão vai para esse departamento em detrimento ao departamento de vendas. É uma forma inteligente de manter todos motivados e em sintonia. O departamento de cobrança deve trabalhar em sintonia com a política de vendas da empresa e deve utilizar a mesma psicologia e empatia que o vendedor, sempre com o foco de motivar o devedor a liquidar sua dívida.

Lembremos sempre que o cliente tenderá a pagar primeiro aquele que melhor e mais eficientemente fizer a cobrança.

Ana Luíza Oliveira

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *