Falar a mesma linguagem do cliente, você consegue?

Muitas vezes os profissionais da área comercial já se questionaram sobre isso, como eu consigo falar a linguagem do meu cliente? Se pararmos para pensar, todos nós somos clientes, somos clientes do UBER, do mercado, do posto de gasolina, da empresa de TV a cabo, etc. Mas será que quando estamos no papel de cliente nós gostamos do atendimento que nos está sendo oferecido? As empresas estão pensando no que eu quero e preciso ou somente no que querem vender para mim?

Sempre que questionamentos o atendimento que nos é oferecido como cliente é um ótimo sinal de mudar o foco e pensar, e o meu cliente, questiona o meu atendimento? Está satisfeito como eu o atendo hoje? Apenas fazendo as perguntas certas teremos as respostas adequadas.

Por exemplo, muitas vezes pensamos em sermos competitivos certo? A competitividade é a chave do negócio, entrar forte em um mercado e conseguir competir com os concorrentes, mas se estamos apenas pensando em ser competitivos, estamos pensando nas outras empresas e não no cliente. Como vou vender mais que o meu concorrente. Esse foco está errado.

O que os clientes querem? O que a empresa entrega?

Muitas vezes o que o cliente quer não é o que ele realmente precisa e aí o papel do vendedor de soluções entrar em cena. Oferecer algo apenas pensando em vendas e não no benefício ao cliente não é falar a sua língua e é muito provável que você só venderá uma vez para essa empresa.

Algumas dicas que podem ajudar:

1) conheça o seu cliente: o menos é sempre mais. Sem conhecer, nada do que falamos aqui vai funcionar, então gaste tempo, conheça profundamente seu Core, suas dores e suas angústias e principalmente, aonde seu cliente quer chegar;

2) mobilize sua equipe: errado pensar que só a área comercial precisa se preocupar, todos da empresa precisam se preocupar, se toda a equipe não se engajar o foco não acontece 100%;

3) faça de seus processos a cultura de sua empresa: mudar a cultura não é fácil, mas a partir do momento que se coloca uma nova visão, todos e principalmente os novos funcionários já precisam ter o novo DNA da empresa. Por exemplo, você está acostumado com o gerente do seu banco, ele entra de férias e um novo assume. Se ele não conhecer a cultura, você irá reclamar e todo relacionamento ganho até o momento será perdido;

4) escolha sua tecnologia: atuar sempre a frente é bom, ser visionário também, mas veja se o seu cliente quer ser atendido com tanta tecnologia, as vezes você pode ser digital e ele analógico ou vice-versa, pense nisso;

5) busque sempre a inovação: isso é fundamental, pesquise e conheça o mercado, novas técnicas, novas culturas, aumente seus conhecimentos para sempre oferecer o melhor.

E no final, seja amigo do seu cliente, ofereça sempre o melhor para ele e não para você.

Se gostou do texto e gostaria de receber mais conteúdos, cadastre-se no blog da Anadi logo abaixo.