5 motivos para controlar o estoque de sua empresa com um ERP

Gestão de estoque automatizado é uma tendência que cresce a cada dia entre as indústrias.

Apostar nesse recurso traz inúmeros benefícios para os negócios, como aumentar a eficiência e melhorar a precisão dos processos.

Um software que automatiza o fluxo da informação de estoque além de integrar todas as áreas da manufatura, diminuir o retrabalho, reduzir custos e ter apoio na tomada de decisões, garante que não haja falta de produtos na empresa e, ao mesmo tempo, que não haja excesso do mesmo, afinal, estoque parado é dinheiro parado. Para tanto, é necessário uma análise constante do fluxo de movimentação dos produtos, histórico de vendas, prazo de entrega dos produtos por parte dos fornecedores e a sazonalidade comercial.

Vamos destacar 5 razões das que deixam bastante claro quais as vantagens em automatizar o seu estoque através de um sistema ERP (Sistema de Gestão Empresarial).

  1. Redução de perdas e desvios

A prevenção é uma excelente forma de diminuir as perdas com estoque, um controle apurado do estoque garante uma grande redução nas perdas e desvios. A falta de controle e de registro causa imprecisões que se traduzem em perdas, extravios, avarias, por isso é fundamental monitorar as movimentações. A utilização de funcionalidades como o inventário flexível / rotativo permite uma conferência constante do estoque, porém, sem tomar todo o tempo que um inventário geral acaba exigindo.

  1. Acompanhamento do volume de compras

Grande parte das perdas de estoque de uma loja está ligada ao desperdício de produtos que são derivados da falta de procura por parte dos consumidores, ou seja, a demora para vender, que gera fim do prazo de validade e ações promocionais sem sucesso.

Dessa forma, o setor de compras deve ser um dos responsáveis por evitar as perdas, estabelecendo um processo de aquisição de mercadorias baseado na demanda do cliente.

O nível de consumo da empresa diante de determinado fornecedor torna-se muito mais viável para uma melhor negociação, seja em termos de valores, prazos para pagamento ou prioridade em entrega.

Até mesmo fazer uma compra de longo prazo onde pode ser adquirida a quantidade de produtos necessária para determinado período (semana, mês, trimestre, semestre, ano), de acordo com o histórico de vendas, e a mesma vai sendo entregue periodicamente, gerando poder de barganha para as negociações, onde a qualidade da compra é tão importante quanto a qualidade da venda, pois uma compra feita de forma estratégica também é uma maneira de aumentar a rentabilidade do negócio.

  1. Controle do estoque

O controle de estoque é um dos grandes desafios dos empresários e é o principal responsável por garantir o sucesso de toda a operação.

Validade, transporte e exposição nas prateleiras, são algumas atividades que devem ser acompanhadas de perto pela equipe responsável por controlar o estoque da empresa. Esses processos são grandes causadores de desperdícios e o acompanhamento de perto é fundamental para reduzi-los.]

Sendo assim, aplicar um processo cuidadoso de reposição de mercadoria que tenha como fundamento deixar os produtos que vencem primeiro à frente, é uma boa estratégia para evitar perdas de estoque.

Criar estratégias comerciais para que produtos “encalhados” possam ser desovados através de grandes descontos ou até mesmo a decisão pela extinção do mesmo no mix de produtos da empresa são algumas delas.

Além disso, uma análise comparativa das margens de lucro dos produtos e do histórico de vendas do mesmo pode determinar ações que garantam que produtos com maior margem tenham maior destaque no ponto de venda e, consequentemente obtenham aumento nas vendas.

  1. Eficiência operacional

A partir da automatização através de um ERP (Sistema de Gestão Empresarial) a empresa ganha muito em termos de eficiência operacional. Afinal, as informações circulam entre os setores de forma integrada.

A operação do estoque deve ser baseada em uma estrutura fixa de controle e gestão. Essa estrutura deve ser baseada em regras e normas, dessa forma todos os processos que derivam do controle de estoque serão padronizados, evitando erros e divergências operacionais, que podem causar perdas.

Desse modo, ao dar entrada numa nota fiscal de compra o estoque virtual é automaticamente abastecido e uma conta a pagar é gerada, isso tudo já considerando todas as variáveis como a forma de pagamento e os impostos, enquanto que quando se realiza uma venda o estoque é reduzido e é gerada uma conta a receber.

  1. Indicadores

Todos os processos de uma empresa devem ser avaliados e gerenciados por meio de indicadores de resultados KPI (Key Performance indicator), que direcionam os esforços para objetivos estratégicos da empresa.. Esses dados serão importantes para categorizar o estoque, distinguindo com clareza quais são os itens mais importantes à empresa, um dos métodos mais utilizados é a curva ABC, controle dos prazos de validade, e o giro de estoque, que é o parâmetro responsável por indicar o desempenho dos itens em relação aos recursos dispendidos para mantê-los. Para calculá-lo, é preciso considerar a média de saída.

Se você esta procurando mais informação sobre Estoque, Inscreva-se em nossa Newsletter clicando AQUI.

Angelo Rodrigues

Executivo de Contas B2B, Especialista em Spin Selling e Vendas de Valor.

Como o ERP Ajuda a Potencializar suas Vendas

ERP ajudando nas suas vendas

Pensando no passado, mais ou menos na década de 90 quando eu chegava no cliente sem nenhuma informação, apenas o endereço e o nome do contato, e que por muitas vezes nem era mais a pessoa a procurar. Sem falar que como eu não tinha informação do meu lado também, não podia comemorar as vendas, tinha que esperar o departamento financeiro, aprovar toda a negociação.

Ainda hoje muitas empresas trabalham no escuro. Digo isso quando o vendedor ou representante esta a frente do cliente totalmente cego de informações, tanto do cliente quanto do seu próprio produto. Não sabe se o cliente esta ok para compra, não sabe a sua posição de estoque, informações mais detalhadas dos produtos etc.

Com a vinda do ERP e a unificação de informações de várias áreas da empresa, essa escuridão começa a desaparecer. A partir do momento que o faturamento ( comercial) começa a ter informações do departamento financeiro, sabendo a posição atual dos clientes, se tem boletos atrasados ou não, se tem liberação para condições especial, parcelamentos e descontos, essas informações já chegam na ponta ( vendedor ) e isso é uma ajuda fantástica na hora da negociação, porque veja um vendedor pode até se tornar um negociador de dividas, já que ele esta a frente do cliente e tem livre acesso as informações.

As informações sobre os seus produtos também começam a serem transmitidas de forma online muitas vezes. O vendedor consegue ter uma posição do estoque, ter informações valiosas sobre os seus produtos, mudanças, novos produtos, enfim… ele ganha armas para negociar.

Em muitas empresas hoje, esse processo é todo online, o vendedor já recebe a rota do dia, informações detalhadas de quem vai visitar, informações como por exemplo, ultimas compras, últimos produtos, produtos mais vendidos, sugestões de novos produtos levando em conta o que ele já compra e todas as tabelas e negociações que pode fazer em cada cliente.

O mercado já oferece hoje ferramentas pesadas de força de vendas, totalmente integradas com o ERP, que além de todas as informações citadas acima, passa ao vendedor as informações do que desempenho, metas, prêmios, etc. Algumas delas até passa informações sobre a posição em tempo real dos seus colaboradores para que seus gestores possam controlar melhor suas equipes.

O pedido online já é uma realidade muito usada hoje, quando o vendedor mau saiu do cliente e o seu pedido que já foi enviado de forma online, já está sendo faturado, separado e logo depois enviado ao cliente.

Dentre todas essas informações temos o outro lado também, o lado da gerencia, quem toma as decisões. Com ferramentas de BI integradas, o gestor consegue receber uma gama de informações, separadas por pessoas, equipes, regiões, cidades, estados, etc. Consegue ver por linha de produto, consegue cruzar informações de produtos mais vendidos por região ou até mesmo saber qual cliente não está mais comprando, não esta sendo trabalhado e tomar decisões rápidas para ter retorno.

Para finalizar, a integração que o ERP faz com os departamentos, alimentando a equipe comercial com dados precisos na hora da negociação é um grande ganho para qualquer empresa, sendo ela pequena, media ou grande.

Esse conteúdo fez sentido para você? Nos ajude a melhorar sempre, deixe sua opinião

 

 

Fabio Monegatti

Executivo de Contas B2B, especialista SPIN SELLING. e vendas de valor.

O GUIA DEFINITIVO DE PROPOSTA DE VALOR PARA O SEU NEGÓCIO

,

Qualquer negócio precisa ter uma proposta de valor. Esse é o ponto-chave que determina se os consumidores vão se interessar pelo seu produto ou serviço e ler mais sobre ele ou se preferem desistir e ir para a concorrência. Em outras palavras, a proposta de valor é uma estratégia que pode oferecer ao seu negócio um diferencial competitivo. O problema é que, muitas vezes, é difícil entender o que esse conceito significa para determinada organização.

O que você terá no E-Book – Guia Definitivo da Proposta de Valor para Seu negocio ?

  1. Introdução
  2. O que é proposta de valor e por que ela é tão importante?
  3. Quais são as 4 diretrizes da proposta de valor?
  4. Como criar proposta de valor?
  5. Como melhorar minha proposta de valor?
  6. Qual é o poder de uma consultoria na proposta de valor?
  7. Conclusão

NFe 4.0 – O que Mudou ?

nfe40

 

O que muda com a NFe 4.0

O preenchimento incorreto ou a falta de informação em alguns campos já existes ou novos da NFe é o que geram as rejeições de nota fiscal. Para evitar estes problemas é preciso saber das novas validações que entrarão em vigor com a nova versão e se preparar revisando cadastros.

  • Campo Indicador de presença, incluída a opção 5 (operação presencial, fora do estabelecimento, utilizada no caso de venda ambulante).
  • Inclusão no campo refNF(id:B07)da opção 2 = Nota Fiscal modelo 02.
  • Criação de novo grupo “Rastreabilidade de produto” para permitir a rastreabilidade de qualquer produto sujeito a regulações sanitárias, casos de recolhimento/recall, além de defensivos agrícolas, produtos veterinários, odontológicos, medicamentos, bebidas, águas envasadas, embalagens, etc., a partir da indicação de informações de número de lote, data de fabricação/produção.
  • Criação de campos relativos ao FCP para operações internas ou interestaduais com ST
  • Inclusão de campo no Grupo Total da NF-e para informar o valor total do IPI no caso de devolução de mercadoria por estabelecimento não contribuinte desse imposto
  • Alterado Grupo X-Informações do Transporte da NF-e com a criação de novas modalidades de frete.
  • Alteração do nome do Grupo “Formas de Pagamento” para “Informações de Pagamento” com a inclusão do campo valor do troco (tag:vtroco). O preenchimento deste grupo passa a ser possível também para NFe, modelo 55.
  • Validação do percentual informado para o FCP.
  • Validação do somatório dos campos FCP, FCP-ST, IPI devolvido, quando informados nos itens.
  • Inclusão do valor total do IPI devolvido, quando ocorrer, e do valor do Fundo de Combate à Pobreza ST no valor total da NFe.
  • Validação para vedar o preenchimento de campos relativos a transporte quando for operação interestadual. Podendo, a critério de cada UF, a validação ser aplicada as operações internas.
  • Validação do preenchimento do Grupo “Informações de Pagamento” para NFC-e  e NF-e, a critério de cada UF.
  • Validação para verificar o preenchimento dos campos relativos a volume e peso da mercadoria quando informado contratação do frete no campo modalidade de frete.

Fonte: SPED Brasil

 

 

 

 

O que é Transformação Digital ?

O que é a transformação digital?

Por que a transformação digital importa? 

O que faz um quadro transformação digital se parece? 

Qual o papel que a cultura desempenham na transformação digital? 

O que impulsiona a transformação digital? 

Como posso começar a transformação digital? 

Onde posso aprender mais?

transformacao digital imagem anadi totvs

Transformação digital é imperativo para todas as empresas, desde o pequeno para a empresa. Essa mensagem vem através alto e bom som a partir aparentemente cada palestra, painel de discussão, artigo ou estudar relacionado à forma como as empresas podem manter-se competitiva e relevante como o mundo se torna cada vez mais digital. O que não está claro para muitos líderes de negócios é o que significa a transformação digital. É apenas uma maneira cativante para dizer se movendo para a nuvem? Quais são os passos específicos que precisamos tomar? Será que precisamos para projetar novos postos de trabalho para nos ajudar a criar um quadro para transformação digital, ou contratar um serviço de consultoria? Quais são as partes de nossa estratégia de negócios precisa mudar? Isso realmente vale a pena?

Este artigo visa responder a algumas das perguntas mais comuns ao redor transformação digital e fornecer clareza, especificamente para os CIOs e líderes de TI, incluindo muitas citações de especialistas transformação digital. Porque a tecnologia desempenha um papel crítico na capacidade das empresas a evoluir com o mercado e continuamente aumentar o valor para os clientes, os CIOs devem liderar suas organizações através da transformação digital [ Clique aqui Para Facebook].

O que é a transformação digital?

Porque transformação digital vai olhar diferente para cada empresa, pode ser difícil identificar uma definição que se aplicaria a todos. No entanto, em termos gerais, definimos transformação digital como a integração da tecnologia digital em todas as áreas de uma empresa, resultando em mudanças fundamentais de como as empresas operam e como elas entregaram valor aos clientes. Além disso, é uma mudança cultural que exige que as organizações de desafiar continuamente o status quo, experimentar muitas vezes, e se sentir confortável com o fracasso. Isso às vezes significa andar longe de processos de negócios criados em longa data onde as empresas foram construídas em detrimento de  novas práticas que ainda estão sendo definidos. [ Clique aqui Para Facebook].

 

[Como os processos são importantes na transformação Digital  ? Leia nosso artigo relacionado, [Processos e Transformação Digital]

 

Por que a transformação digital importa?

Há uma série de razões que uma empresa pode sofrer transformação digital, mas, de longe, o motivo mais provável é que eles têm. É uma questão de sobrevivência para muitos. [ Clique aqui Para Facebook].

Howard King, em um artigo contribuíram para o The Guardian, coloca desta forma: “As empresas geralmente não iniciam a transformação por opção,  porque é caro e arriscado. As empresas passam por transformação geramente quando elas não conseguiram evoluir .”

John Marcante, CIO da Vanguard, também aponta isso: “Basta olhar para o S & P 500. Em 1958, as corporações dos EUA permaneceram nesse índice por uma média de 61 anos, de acordo com a American Enterprise Foundation. Em 2011, tinha 18 anos. Hoje, as empresas estão sendo substituídas no S & P aproximadamente a cada duas semanas. A tecnologia impulsionou essa mudança e as empresas que desejam ter sucesso devem entender como fundir a tecnologia com a estratégia “.

Recent studies back this up time and time again. The IDC report “FutureScape: Worldwide CIO Agenda 2016 Predictions” emphasized that, “One-third of the top 20 firms in industry segments will be disrupted by new competitors within five years,” and that it’s a matter of “transform or perish.”

No entanto, o mesmo relatório IDC continua a prever que, em 2018, “70 por cento das iniciativas de transformação digitais silos irá falhar por causa da insuficiente colaboração, integração, terceirização ou gestão de projetos.”

CIOs should not only care about digital transformation for the sake of their company’s survival, they should focus on securing company-wide support and collaboration to get digital transformation right – before they get disrupted by a competitor or a startup.

Mas mesmo se os líderes empresariais não acredito que eles têm de transformar, existem muitas razões pelas quais eles devem considerá-lo de qualquer maneira.

  1. Seus concorrentes estão fazendo isso. De acordo com um relatório da Forrester Research, os executivos prevêem que quase a metade de sua receita será impulsionado por digitais no ano de 2020.
  2. It will make them more profitable. According to the MIT Center for Digital Business, “Companies that have embraced digital transformation are 26 percent more profitable than their average industry competitors and enjoy a 12 percent higher market valuation.”
  3. Ele irá torná-los mais eficientes. Pesquisa mostra, “Nove em cada 10 executivos de TI afirmam sistemas legados estão impedindo-os de aproveitar as tecnologias digitais que precisam para crescer e tornar-se mais eficiente.”
  4. Seus clientes irão agradecer-lhes. Se os clientes externos ou funcionários internos, as pessoas já têm adotado largamente práticas digitais em todas as facetas de suas vidas, desde as compras on-line através de seus dispositivos móveis para ajustar seu termostato casa remotamente. Eles estão esperando por empresas para se recuperar.

O que faz um quadro transformação digital se parece?

Embora transformação digital irá variar amplamente baseado em desafios e demandas específicas das organizações, existem algumas constantes e temas comuns entre os estudos de casos existentes e frameworks publicados que todos os líderes de negócios e tecnologia deve considerar como eles embarcam em transformação digital.

Por exemplo, estes elementos transformação digital são muitas vezes citados:

  • experiência do cliente
  • agilidade operacional
  • Cultura e liderança
  • capacitação da força de trabalho
  • integração de tecnologia Digital

Enquanto cada guia tem sua própria recomendações e passos diferentes ou considerações, os CIOs devem olhar para esses temas compartilhados importantes ao desenvolver sua própria estratégia de transformação digital.

Alguns exemplos de enquadramentos transformação digital incluem:

MIT Sloan: The Nine Elements of Digital Transformation

Cognizant: Uma Estrutura para a Transformação Digital Business

Altímetro: Seis Estágios de Transformação Digital

Ionology Um Guia Passo-a-passo para Transformação Digital

Qual o papel que a cultura desempenham na transformação digital?

Nos últimos anos tem havido uma mudança fundamental ocorrendo no papel de TI. Umrelatório recente da Harvey Nash e consultoria KPMG descobriu que “CEOs estão focados em projetos de TI que pode ganhar dinheiro (63 por cento), em vez do que aqueles que economizar dinheiro (37 por cento).” O mesmo relatório mostra “prioridades de longa data CIO vimos a maior queda em importância durante os últimos quatro anos. Aumentar a eficiência operacional, por exemplo, caiu 16 por cento, e proporcionando um desempenho de TI estável caiu 27 por cento.”

Já não são as empresas que constroem software ou executá-lo para redução de custos e operações, mas sim de TI tornou-se o principal motor da inovação empresarial. Abraçar essa mudança exige todos na empresa a repensar o papel eo impacto da TI na sua experiência do dia-a-dia.

Bryson Koehler, CIO da The Weather Company, diz: “Há uma mentalidade muito diferente no trabalho quando você tirá-lo de um modo de funcionamento, ‘Vamos executar um monte de soluções em pacotes que nós compramos e levantou-se’ para ‘ Vamos construir e criar novas capacidades que não existiam antes.’ Se você olhar para a grande maioria das startups, não está começando com gigante, devidamente embalados pacotes de software como a base da sua empresa. Se você está tentando criar a inovação dentro de uma grande empresa, então você não deve começar com o que quer.Você não está aqui para executar o mainframe mais. Você não está aqui para executar os servidores. Você não está aqui para executar o centro de dados, ou a rede, ou operações.Isso é apostas da mesa. Isso é o que você pode terceirizar.”

Embora ele vai jogar um papel importante na condução estratégia de transformação digital, o trabalho de implementação e adaptação às mudanças maciças que vão junto com transformação digital cai para todos. Por esta razão, a transformação digital é uma questão de pessoas.

“Encontrar maneiras de ajudar as pessoas através deste fosso digital e o choque cultural que a mudança rápida traz vai ser tão importante quanto a tecnologia que usamos para chegar lá,” Marc Carrel-Billiard, tecnologia global de P & D chumbo na transformação digital na Accenture, é citado como dizendo em um artigo para TechCrunch .

Dr. David Bray, CIO of the U.S. Federal Communication Commission, perfectly captures how this cultural shift sets the stage for transformation. “Throughout human history, the things that we could do with tools changed what we could do as humans, and as a result, changed what we could do as cultures,” Bray says. “Our species is ‘smart’ because we know how to use tools collaboratively together. At the end of the day, when we talk about technology change – whether it’s the Internet of Everything, big data, or machine learning – it’s really about people and organizational cultures, first and foremost. Then, it’s about how those people get stuff done together – and that’s really what it comes down to when you talk about transforming organizational cultures.”

O que impulsiona a transformação digital?

An important element of digital transformation is, of course, technology. But often, it’s more about shedding outdated processes and legacy technology than it is about adopting new tech. Nextgov reports, “Around three-quarters of the $80 billion the federal government spends on information technology each year is used just to keep legacy systems running.”

No setor de saúde, “Apesar do uso generalizado de smartphones e outros dispositivos móveis, entre os profissionais de saúde, 90 por cento dos hospitais ainda usam pagers e pagar a mais por 45 por cento para manter os serviços legado de paginação, de acordo com um estudo realizado por Tiger texto e usando pesquisa realizada pela HIMSS Analytics “.

Exemplos como estes abrangem todas as indústrias, e a prevalência da tecnologia legada dificulta a capacidade dos CIOs para embarcar com sucesso em uma estratégia de transformação digital. Pesquisa da Forrester sugere, em média, os CIOs gastam uma média de 72 por cento dos seus orçamentos em existente diz respeito TI, enquanto apenas 28 por cento vai para novos projetos e inovação.

Se as empresas querem evoluir com o rápido ritmo da mudança digital de hoje, eles devem trabalhar para aumentar a eficiência com a tecnologia sempre que possível. Para muitos, isso significa adotar os princípios ágeis em toda a empresa.

FCC CIO Bray recentemente conduziu uma grande reformulação dos sistemas legados da agência 207 , incluindo dois servidores 11-year-old que pesaram uma tonelada cada.O esforço de redução de custos de manutenção contínua de mais de 85 por cento do orçamento da agência para menos de 50 por cento. Agora, movendo-se para a frente, a agilidade é a prioridade número 1 para Bray.

“As coisas hoje não estão mudando de forma linear; eles estão mudando de forma exponencial. Não é bom o suficiente para que você fosse rápido no ano passado. Se você não mais rápido for este ano, você vai cair cada vez mais para trás. Agilidade supera tudo o mais “, diz Bray. “Pessoalmente, eu não comprometer-se a qualquer esforço organizacional que seja superior a seis meses, porque o mundo vai mudar nesse período de tempo dramaticamente. Você precisa ter tapa-buracos ao longo do caminho para que você possa reavaliar e pivot se você precisa, ao longo desse esforço de seis meses. Um deve ter um plano de longo prazo que exceda seis meses, ainda comprometer-se a resultados em seis meses ou menos ao longo do caminho.”

Como posso começar a transformação digital?

Como as empresas formular sua própria estratégia de transformação digital, há muito a ser aprendido com CIOs e líderes de TI que já começaram suas jornadas. Abaixo está uma coleção de histórias e estudos de caso transformação digital que você pode explorar ainda mais.

10 transformação digital deve-lê

Matson CIO: The most painful, gut-wrenching part of leading transformation

Como nuvem híbrida ajuda transformação digital

SunTrust CIO’s formula for speed relies on cloud, DevOps

smarts orçamento para transformação digital: 4 dicas

Onde posso aprender mais?

transformação digital é uma grande empresa, especialmente para grandes empresas, estabelecidos. Quando bem feito, que irá produzir um negócio que está mais alinhado com as demandas dos clientes e resistente no futuro digital em movimento rápido.

Para obter mais conhecimentos sobre a transformação digital, consulte estes recursos:

transformacao digital imagem anadi totvs

transformacao digital imagem anadi totvs

Saiba mais sobre como principais CIOs estão impulsionando a geração de receita em suas organizações de TI neste relatório Harvard Business Review Analytic Serviços .