controle de estoque industria

5 motivos para controlar o estoque de sua empresa com um ERP

Gestão de estoque automatizado é uma tendência que cresce a cada dia entre as indústrias.

Apostar nesse recurso traz inúmeros benefícios para os negócios, como aumentar a eficiência e melhorar a precisão dos processos.

Um software que automatiza o fluxo da informação de estoque além de integrar todas as áreas da manufatura, diminuir o retrabalho, reduzir custos e ter apoio na tomada de decisões, garante que não haja falta de produtos na empresa e, ao mesmo tempo, que não haja excesso do mesmo, afinal, estoque parado é dinheiro parado. Para tanto, é necessário uma análise constante do fluxo de movimentação dos produtos, histórico de vendas, prazo de entrega dos produtos por parte dos fornecedores e a sazonalidade comercial.

Vamos destacar 5 razões das que deixam bastante claro quais as vantagens em automatizar o seu estoque através de um sistema ERP (Sistema de Gestão Empresarial).

  1. Redução de perdas e desvios

A prevenção é uma excelente forma de diminuir as perdas com estoque, um controle apurado do estoque garante uma grande redução nas perdas e desvios. A falta de controle e de registro causa imprecisões que se traduzem em perdas, extravios, avarias, por isso é fundamental monitorar as movimentações. A utilização de funcionalidades como o inventário flexível / rotativo permite uma conferência constante do estoque, porém, sem tomar todo o tempo que um inventário geral acaba exigindo.

  1. Acompanhamento do volume de compras

Grande parte das perdas de estoque de uma loja está ligada ao desperdício de produtos que são derivados da falta de procura por parte dos consumidores, ou seja, a demora para vender, que gera fim do prazo de validade e ações promocionais sem sucesso.

Dessa forma, o setor de compras deve ser um dos responsáveis por evitar as perdas, estabelecendo um processo de aquisição de mercadorias baseado na demanda do cliente.

O nível de consumo da empresa diante de determinado fornecedor torna-se muito mais viável para uma melhor negociação, seja em termos de valores, prazos para pagamento ou prioridade em entrega.

Até mesmo fazer uma compra de longo prazo onde pode ser adquirida a quantidade de produtos necessária para determinado período (semana, mês, trimestre, semestre, ano), de acordo com o histórico de vendas, e a mesma vai sendo entregue periodicamente, gerando poder de barganha para as negociações, onde a qualidade da compra é tão importante quanto a qualidade da venda, pois uma compra feita de forma estratégica também é uma maneira de aumentar a rentabilidade do negócio.

  1. Controle do estoque

O controle de estoque é um dos grandes desafios dos empresários e é o principal responsável por garantir o sucesso de toda a operação.

Validade, transporte e exposição nas prateleiras, são algumas atividades que devem ser acompanhadas de perto pela equipe responsável por controlar o estoque da empresa. Esses processos são grandes causadores de desperdícios e o acompanhamento de perto é fundamental para reduzi-los.]

Sendo assim, aplicar um processo cuidadoso de reposição de mercadoria que tenha como fundamento deixar os produtos que vencem primeiro à frente, é uma boa estratégia para evitar perdas de estoque.

Criar estratégias comerciais para que produtos “encalhados” possam ser desovados através de grandes descontos ou até mesmo a decisão pela extinção do mesmo no mix de produtos da empresa são algumas delas.

Além disso, uma análise comparativa das margens de lucro dos produtos e do histórico de vendas do mesmo pode determinar ações que garantam que produtos com maior margem tenham maior destaque no ponto de venda e, consequentemente obtenham aumento nas vendas.

  1. Eficiência operacional

A partir da automatização através de um ERP (Sistema de Gestão Empresarial) a empresa ganha muito em termos de eficiência operacional. Afinal, as informações circulam entre os setores de forma integrada.

A operação do estoque deve ser baseada em uma estrutura fixa de controle e gestão. Essa estrutura deve ser baseada em regras e normas, dessa forma todos os processos que derivam do controle de estoque serão padronizados, evitando erros e divergências operacionais, que podem causar perdas.

Desse modo, ao dar entrada numa nota fiscal de compra o estoque virtual é automaticamente abastecido e uma conta a pagar é gerada, isso tudo já considerando todas as variáveis como a forma de pagamento e os impostos, enquanto que quando se realiza uma venda o estoque é reduzido e é gerada uma conta a receber.

  1. Indicadores

Todos os processos de uma empresa devem ser avaliados e gerenciados por meio de indicadores de resultados KPI (Key Performance indicator), que direcionam os esforços para objetivos estratégicos da empresa.. Esses dados serão importantes para categorizar o estoque, distinguindo com clareza quais são os itens mais importantes à empresa, um dos métodos mais utilizados é a curva ABC, controle dos prazos de validade, e o giro de estoque, que é o parâmetro responsável por indicar o desempenho dos itens em relação aos recursos dispendidos para mantê-los. Para calculá-lo, é preciso considerar a média de saída.

Se você esta procurando mais informação sobre Estoque, Inscreva-se em nossa Newsletter clicando AQUI.

Angelo Rodrigues

Executivo de Contas B2B, Especialista em Spin Selling e Vendas de Valor.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *